Os riscos da péssima comunicação.


Os riscos da péssima comunicação.

Em 2010 o instituto PMI realizou uma pesquisa que tinha como objetivo detectar nos projetos, que haviam fracassado nas empresas, quais haviam dado errado por problemas relacionados à péssima comunicação. E a resposta foi um tanto quanto assustadora…

De todos os projetos que entraram na pesquisa, 76% atribuíram como causa de fracasso problemas com a comunicação. Sendo assim, pense bem, de cada 100 projetos, 76 dão errados devido à comunicação ineficiente.

A partir da análise dessa pesquisa podemos tirar alguns “pontos de partidas” para falarmos um pouquinho mais de comunicação.

Em qualquer processo de vendas, atendimento, relacionamento, liderança nós temos a presença da comunicação permeando todas essas relações, ou seja, não é apenas uma atitude, ou é um comportamento, nem uma competência, mas sim algo inerente ao ser humano. Pois todo ser humano se comunica.

Quando falamos em melhoria da comunicação pessoal, não é muito incomum nós acreditarmos que isso está relacionado apenas à nossa capacidade de oratória, ou seja, de saber falar e expressar ideias. Porém isso é apenas uma parte da comunicação. E só isso não estabelece sucesso na comunicação. Pois a comunicação é um processo de mão dupla, eu diria.

Sendo assim é preciso também desenvolver o processo de escuta, estimulando os seus canais de empatia, compaixão, estabelecer contatos verdadeiros e efetivos. Porque quando a gente apenas verbaliza, o risco de não atingir os nossos objetivos é grande.

Vale a pena estar atento não apenas à oratória, mas também aquilo que já foi definido um dia como “escutatória”, que é a nossa capacidade de compreender.

Falar de boa comunicação é falar de objetividade e assertividade. Onde a objetividade e assertividade diz respeito à composição daquilo que temos que falar, e sem ela corremos o risco de passar o que não era para passar ou deixar algo para trás.

Então deixa para trás a péssima comunicação ineficiente, deficiente, sem objetividade e assertividade. E trabalhe sua oratória e “escutatória” para atingir seus resultados.


Categorias