Roberta Negrini

Roberta Negrini desde a infância, já tinha espírito empreendedor, já que comprava doces com o dinheiro da sua mesada e vendia aos amigos. Na vida adulta, sempre sentia vontade de aprender mais e, por isso, juntou dinheiro para aprender inglês fora do país.




Vídeos



 

 

 

Roberta Negrini desde a infância, já tinha espírito empreendedor, já que comprava doces com o dinheiro da sua mesada e vendia aos amigos. Na vida adulta, sempre sentia vontade de aprender mais e, por isso, juntou dinheiro para aprender inglês fora do país. Roberta trabalhou durante 12 anos em uma empresa de cosméticos e depois disso passou a se descobrir no segmento de moda.

Daí veio a ideia de empreender com propósito, foi quando criou a Joaquina Brasil. A marca acredita que é perfeitamente possível a existência de produtos altamente desejáveis, com preço justo e a confecção utilizando matéria prima já disponível, sem a necessidade de novas extrações e agressões ao meio ambiente. Toda a produção da marca ocorre pelas mãos de mulheres em condição de vulnerabilidade social e egressas do sistema prisional brasileiro (especificamente detentas do presídio do Butantã), ofertando profissionalização, treinamento, condições dignas de trabalho, geração de renda e um salário justo ao trabalho realizado. Em dois anos, já foi recuperado e reutilizado aproximadamente 40 mil metros de tecidos; 14 mulheres já passaram pelo programa e, atualmente, há uma geração de renda e trabalho fixo para 10 mulheres em condição de vulnerabilidade.

Roberta Negrini, com a Joaquina Brasil, venceu a nova categoria de “impacto social” do Prêmio Empreendedorismo Feminino, idealizado pelo Consulado da Mulher.

 

Temas de Palestras:

- Empreendedorismo;
- Moda/Beleza;
- Vendas;
- Diversidade - Racismo - Gênero;
- Empoderamento Feminino;
- Motivação;
- Palestra para Mulheres;
- Superação de Desafios/Mudanças;
- Planejamento e Estratégia;

AT 08-21