Para Motivar a Equipe, o Líder dever ser um Modelo – Da série: O Líder de A a Z


Para Motivar a Equipe, o Líder dever ser um Modelo – Da série: O Líder de A a Z

Um dos maiores exemplos de liderança, segundo Dr. Augusto Cury, neurocientista, psiquiatra, professor e escritor brasileiro, é Jesus Cristo. E isso nada tem a ver com religião, mas um modelo de liderança exemplar. Acompanhe…

Segundo a história, após pescar a noite toda sem conseguirem apanhar um peixe sequer, os pescadores estavam exaustos, desanimados e mau humorados. Imagino que eles só queriam chegar em suas casas, arrancar suas botas velhas, lamentar o ocorrido, enfrentar a cara feia das esposas e ir dormir…

Mas Jesus; como um bom líder Motivador, os abordou antes que descessem do barco, e os impulsionou a jogar a rede outra vez, mesmo estando cansados, frustrados e desesperançosos, só que agora, do outro lado. (OLíder de A a Z é capaz de persuadir sua equipe e fazê-los acreditar em resultados que eles ainda não enxergam).

Pedro, um dos pescadores, disse: “Mestre, pescamos a noite toda e não pegamos nada, mas conforme a tua orientação, faremos o que diz”.

Uma equipe pode virar o jogo nos 45 minutos do segundo tempo quando tem um líder Motivador.

Quando então, os pescadores puxaram as redes, mal podiam acreditar. A rede estava tão cheia de peixes, que eles quase não aguentavam puxar. Os pescadores que noutrora iriam voltar para casa de mãos abanando, agora chegariam com suas metas atingidas, tudo porque o líder teve a visão, impulsionou os demais e mostrou a eles que “desistir não era uma opção”.

Jesus Cristo verdadeiramente é um modelo perfeito do Líder de A a Z. (Quando o líder é um bom modelo, consequentemente ele se torna merecedor do respeito e confiança da equipe).

Outra dinâmica que Jesus utilizava, era a de ensinar por meio de histórias. Ele sentava na beira da praia, no monte ou num barquinho e ensinava grandes lições aos seus liderados. Hoje, essa estratégia é conhecida como Storytelling, (a arte de ensinar por meio de histórias), mas Jesus já a utilizava há 2 mil anos atrás.

Ao contrário do que vemos em muitas empresas: um cenário de competição, rivalidade e concorrência por poderes; Jesus agia de forma a ser um Modelo e preparava o seu time para uma missão (A Grande comissão). Ele formava precursores. Afinal, “o melhor líder é aquele que faz com que pessoas realizem as melhores coisas.” –  Ronald Reagan, ex-presidente americano.

O Líder que é um Modelo direciona sua equipe.

Certa ocasião, os cobradores de impostos chegaram até Jesus e seus amigos requisitando os impostos. Pedro assustado, sem direção questionou: “Mestre o que faremos?” (o verdadeiro líder ensina e norteia sua equipe).

Jesus respondeu: “Dê a Cesar o que é de Cesar”. Em outras palavras, faça o que é certo. Vamos andar corretamente e pagar os nossos tributos como cidadãos honestos. (O Líder que é um Modelo ensina pelo exemplo).

Por vezes, oLíder de A a Z precisará tomar decisões sabendo que suas ações servirão de exemplo para o seu time, logo tudo o que fizer será modelado por seus colaboradores. No exemplo acima, Jesus foi direto: “Hora, dê a Cesar o que é de Cesar”, simples assim.

Jesus como um líder Motivador e como um Modelo, sabia trabalhar o perfil comportamental de cada um. No caso de Tomé, por exemplo, que duvidava de tudo, Jesus tinha uma comunicação bastante assertiva. Tomé talvez, no ambiente corporativo, seria direcionado a contabilidade ou outro setor que exigiria provas e fatos concretos.

O Líder de A a Z sabe identificar os perfis predominantes e colocar cada indivíduo em sua função compatível. Além disso, ele sabe se comunicar com os diferentes estilos.

Jesus era um verdadeiro líder, pois já atuava na diversidade. Seus amigos, seguidores e equipe eram formados por pessoas muito diferentes, seja de cor, raça, credo e orientação sexual. Tinham judeus, publicanos, cobradores de impostos, prostitutas, gentios, viúvas, desquitadas, leprosos, deficientes, ricos, pobres e etc. Ele era muito a frente de sua época, falava com amor, mas também sabia demonstrar sua autoridade quando necessário e expor sua opinião.

Para finalizar, o Líder de A a Z também não se conforma com os status-quo e trabalha para colocar a casa em ordem. Em uma de suas caminhadas, Jesus chegou ao templo (um espaço que visitava com frequência) e viu a desordem que estava ocorrendo por lá. Então com bastante ousadia e autoridade, tirou tudo do lugar, mandou embora as pessoas de má índole e organizou o espaço segundo as normas e estatutos que foram estabelecidos.

O Líder de A a Z nem sempre agirá apenas situações agradáveis, às vezes, será necessário demitir, limpar a bagunça, corrigir erros, educar pessoas e ter pulso firme, mas isso veremos nos próximos artigos.

Pense nisso e siga o mestre!




Categorias