Felipe Rameh

Belo Horizonte/MG


Felipe Rameh

Felipe Rameh se formou na primeira turma de gastronomia do Senac Águas de São Pedro (SP). Um grande ponto de virada de sua trajetória foi quando conheceu Alex Atala, seu grande mestre.




Vídeos



 

 

Felipe Rameh se formou na primeira turma de gastronomia do Senac Águas de São Pedro (SP).

Um grande ponto de virada de sua trajetória foi quando conheceu Alex Atala, seu grande mestre. Felipe pediu estágio a ele e, assim, foi trabalhar no D.O.M. Depois, cruzou o Atlântico, tendo trabalhado em restaurantes conhecidos mundialmente, como os espanhóis Can Barrina e Mugaritz, além do belga Le Chalet de La Forêt e do inglês Canteen.

De volta ao Brasil, integrou as equipes dos restaurantes Dalva e Dito, O Dádiva, Garcia e Rodrigues. Atala, vale dizer, já o apontou como um dos cinco profissionais de destaque na gastronomia brasileira. Se apresentou nas principais feiras de gastronomia do mundo; cozinhou em lugares como Beirute (a convite da embaixada brasileira) e Paris (em três dos hotéis cinco estrelas mais icônicos da cidade); foi embaixador da Nespresso, lançando o primeiro café 100% brasileiro da marca. Lançou o livro “Inventário Particular” e também passou pela TV, mais precisamente, no programa “Mesa para Dois” (GNT).

Em tempos de pandemia, “quando tantos prazeres estão limitados ou mesmo comprometidos”, Rameh salienta que o ato de cozinhar, que vem unindo famílias, pode se constituir uma experiência extremamente prazerosa, apesar de tão simples. “Sem dúvida, é um ano trágico, triste, e me sinto superprivilegiado por poder estar em casa, com comida à mesa, e ainda pensar em novos projetos. Mas também é um momento oportuno para repensar a vida como um todo, entender as nossas escolhas, nos reinventar em todos os sentidos. Eu sou exemplo: estava completamente imerso na rotina do restaurante e, de um dia para o outro, fechou. Acho que (a pandemia) nos obriga a antecipar tendência, mas nada adianta sem conexão com o propósito de cada um. Para reverberar o que me dá prazer para mais pessoas, é todo um exercício”, garante.
 
E foi daí que ele arquitetou o curso Rameh Cozinha. Segundo o chef, dar aula é algo que faz há 15 anos, chegou a ter 150 alunos presenciais. Ele gosta de gente, de bater papo. Em seu restaurante, muitas vezes, tem a pressão de o prato sair, o que acontece de não conseguir interagir, se aprofundar na prosa. Agora, Felipe vai gerar conteúdo, ensinando alguém a cozinhar. O chef sabe que nada substitui o contato real, mas, com a tecnologia, da para conseguir, sim, entregar um conteúdo similar. 
 
Temas de Palestras:
 
- Gastronomia;
- Trabalho em Equipe;
- Liderança;
 
AT 07-21