Betina Roxo

Aspirante a pianista, Betina Roxo, estrategista-chefe da Rico Investimentos, explica seu cargo na empresa do grupo XP Inc. com uma analogia musical: “Sou uma maestrina”. Na função desde agosto de 2020, ela conta que seu papel é equilibrar os talentos do time que comanda. “Em uma orquestra, há muitos músicos incríveis, alguns que tocam mais de um instrumento, mas, ainda assim, tem uma maestrina para ajudar na harmonia do som.”




Vídeos



 

 

 

Aspirante a pianista, Betina Roxo, estrategista-chefe da Rico Investimentos, explica seu cargo na empresa do grupo XP Inc. com uma analogia musical: “Sou uma maestrina”. Na função desde agosto de 2020, ela conta que seu papel é equilibrar os talentos do time que comanda. “Em uma orquestra, há muitos músicos incríveis, alguns que tocam mais de um instrumento, mas, ainda assim, tem uma maestrina para ajudar na harmonia do som.”

Dentro de uma corretora digital de investimentos, Betina, que é Forbes Under 30, encontrou espaço para descomplicar o mercado financeiro e fazer o conteúdo chegar de forma harmônica para qualquer pessoa, do iniciante ao mais experiente. “Não deixamos de entregar um material técnico, mas comparamos carteiras a pratos de comida coloridos e inflação a referências de Harry Potter”, explica ela com humor. “Só assim conseguimos dar a melhor assistência para cada perfil de investidor e democratizar o mundo financeiro.” Foi exatamente por esse desejo de desmistificar o assunto que a economista teve seu caminho traçado até o momento atual.

Formada em economia pelo Insper, Betina não sabia da sua paixão pela área até as primeiras aulas do curso. Cercada por engenheiros em sua família, apenas tinha noção de que os números fariam parte de sua vida de alguma forma. “Sempre achei que seria engenheira civil. No Ensino Médio, percebi que me interessava mais pela parte estratégica e administrativa, então decidi mudar e cursar administração”. Ela apenas não contava com uma nova mudança de planos logo no início da graduação. “No Insper, os três primeiros semestres são iguais para administração e economia. Foi ali que eu percebi que gostava mais das matérias de economia e pedi transferência.”

Após dúvidas e incertezas da adolescência, a então estudante se envolveu com o mercado financeiro e soube que sua trajetória seria nesse mundo. “Já comecei, ainda como estagiária, focada na área de análise de ações. Primeiro, no banco HSBC e, logo depois, no Bank of America.” Foi ali que se destacou e desenvolveu habilidades críticas por quase três anos. “A área de research estimula a comunicação, a escrita, a análise e o olhar crítico. Um aprendizado quase completo”, destaca. No entanto, foi em sua curta passagem pela Stone Pagamentos que começou a lidar com planejamento comercial, onde aprendeu sobre o funcionamento das empresas e se tornou ainda mais experiente.

O mercado financeiro da nova geração:

“Tem duas coisas que brilham meus olhos nesse trabalho: desmistificar o mercado financeiro e poder ajudar na representatividade das mulheres”, diz Betina. Retirando o estigma de que economia é algo para poucos, o objetivo da equipe, que conta com três analistas –Lucas Collazo, Paula Zogbi e Júlia Aquino– é entregar um conteúdo informativo ideal para a nova geração. “Como estrategista, eu não olho o micro das empresas. Faço a conexão do cenário financeiro para indicar aos investidores como eles devem investir de um jeito mais completo, com uma carteira de ativos diversa.”

Já no quesito representatividade, Betina conta que já sentiu os impactos do seu papel como estrategista-chefe. “Estamos falando de um ambiente majoritariamente masculino. Desde que eu assumi o cargo, nossa audiência feminina no Youtube saltou de 30% para 45%.” Presente no coletivo de igualdade de gênero da XP, que promete 50% das vagas da empresa em mãos femininas até 2025, a economista destaca a importância de criar referências para atrair mais mulheres para o setor.

“Tudo na vida é referência. É assim que criamos um ciclo vicioso onde mulheres inspiram umas às outras”, conta. Para a própria Betina, isso foi indispensável para o crescimento profissional. “Isso é bem clichê, mas minha mãe é uma grande inspiração para mim. Desde criança, eu sempre a vi como uma mulher empoderada, que sempre me incentivou a ser independente e ter minhas opiniões”, revela orgulhosa.

Temas de Palestras:

- Economia Criativa
- Educação Financeira
- Empreendedorismo
- Planejamento Financeiro
- Mercado Financeiro

AT 05-21