Marcelo Copello

Veja o Perfil Completo

Marcelo Copello

Marcelo Copello é um dos principais formadores de opinião da indústria do vinho no Brasil, com expressiva carreira internacional. Eleito (por votação entre profissionais do trade) “O MAIS INFLUENTE JORNALISTA DE VINHOS DO BRASIL” pela revista Meininger´s Wine Business International, a mais respeitada publicação mundial dedicada aos negócios do vinho, com circulação em 40 países. Eleito (por votação entre o público) “Personalidade do Vinho” 2011 e 2013 pelo site Enoeventos.


Vídeos



Artigos


Bandol - os Grand Crus da Provence
O que é o gosto de rolha

O que é o gosto de rolha


Nem tudo são flores no mundo do vinho. As vezes o bouquet murcha e o cheiro delata que há algo de podre no reino das uvas.

O tema de hoje é um dos defeitos mais comuns no vinho, o chamado bouchonée. Bouchon significa rolha em francês. Diz-se Bouchonée do vinho que foi infectado por fungos que atacam a rolha de cortiça e  contaminam a bebida. Em Portugal diz-se que o vinho está “com gosto de rolha”, ou simplesmente “com rolha”, na Espanha com “corcho”, na Itália "con tappo”. No Brasil usamos o francês bouchonée.

Mas o que é isso? É um fungo, o tricloranisol, ou TCA, que ataca a cortiça e estraga o vinho, dando um cheiro desagradável de mofo.

Mas qual a chance de um vinhos estar bouchonée? Fala-se que 2% de todos os vinhos tapados com rolha de cortiça teriam este problema. Na minha experiência este número é bem menor e vem caindo. Na recente Grande Prova do Brasil 2018, 7a edição do maior concurso de vinhos brasileiros, tivemos 920 amostras (872 vinhos e 48 sucos), tivemos apenas 4 vinhos eliminados por problemas de TCA, ou seja menos de 0,5%! 

E o vinho bouchonée faz mal a saúde? Não, não faz, é só o cheiro ruim mesmo.

Se lhe servirem um vinho bouchonée, com cheiro de mofo, em um restaurante, peça para trocarem a garrafa que não haverá problema.